Tuesday, November 27, 2007

Review | the GazettE - Pulse Wriggling to Black 1.5 - London | Parte 2

Lá estávamos nós finalmente calmas...se bem que com o ritmo deles seja difícil acalmar! A coisa de uma fila/ duas ( dependendo da onda xD) do Uruha!
Demorámos um momento até darmos conta de que eram eles mesmo ali ao pé. O outro lado do mundo estava mesmo pertinho!


Vinham com os fatos da Burial e ao pé não parecem tão maus como nas fotos. Mas parecem quentes! Muito quentes! E eram! À nossa frente muito o Uruha suou! Aquele homem não faz retenção de líquidos xD

E não são tão magros como parecem! Mas as câmaras no Japão funcionam ao contrário? Não é suposto acrescentarem quilos? Por terras do oriente elas tiram!

Do sítio onde estávamos viamos bem o Uru claro, o Ruki, o Kai lá atrás a dar-lhe com alma, o Reita lá mais ao fundo...e quase não viamos o Aoi ;_; Mas não houve grande stress porque pulámos tanto com a música que o conseguíamos ver aos poucos lá do outro lado.

O palco era pequeno. Não dava para grandes pulos ou brincadeiras mas isso não fez com que eles abrandassem.

A primeira parte contou com as músicas do Stacked Rubbish com alguns extras inesperados... A quinta música por exemplo, foi a Sugar Pain! Não era esperada mas se ouvirmos a letra realmente ela encaixa mesmo bem no tema deste álbum. Para além desta ainda tocaram a Cockroach e a brilhante Taion.

Já que referimos estas duas, Sugar Pain e Taion, vou começar a falar do Ruki. Ele e o seu palquinho são um só! Praticamente não largou aquela pose: pé em cima do palco ditando "ordens" com os braços. Mentira, largou-a para fazer as suas belas danças à Ruki! E principalmente para as suas performances que estão cada vez melhores.

Na Ganges vi-mo-lo subir o palquinho durante toda a música, com uma rosa enorme nas mãos foi retirando as pétalas vagarosamente enquanto a música corria. Finda a destruição aí foi um caule de rosa em direcção ao público.

Na Taion ele vibrou e gritou. Todos seguiam o ritmo solene repleto de sentimentos pesados que a música trás. Sei que é completamente à parte mas adorei ver o Reita tocar a Taion. Estava com tamanha atitude e sentimento que bastava só vê-lo a ele para sentir toda a música!

Durante a Taion foi dos poucos momentos em que o povo inglês esteve à altura: n opalco os cinco estavam estáticos de olhar baixo esperando o silêncio do público. Todos entendemos por isso que seria a Taion. Alguém gritou uma qualquer parvoíce de fangirl e logo todos ecoaram um "Shiu!" imponente. Foi só depois disto que começámos a ouvi-lo cantar a música...e depois entraram os outros...

E a Sugar Pain! Ai! oh Ruki! 'Tás cada vez mais desavergonhado! XD

Já leram a letra? Se não leram eu conto em duas linhas: é sobre uma relação, com uma forte tendência sexual, proibida entre uma mãe e um filho...não comento... E enquanto o Ruki cantava...aquela mão direita foi...investigando o seu próprio corpo...Acho que já lá devem ter chegado sem que contemos mais pormenores. Mas tudo por fora das calças XD... E no final, deixando-se cair no palquinho pendeu a cabeça e cuspiu-se... Na altura só conseguimos dizer: " É o Ruki! -_-'"

E tipicamente Ruki também foi a forma como ele tentou falar com o público em Inglês para puxar por nós ( como se fosse realmente preciso...). Lindo! É que não se entendeu nada! E o ele reparou que ninguém entendeu ! Então desistiu e passou a falar em japonês. Aparentemente entende-mo-lo melhor em japonês que em inglÊs xD

Vamos trocar de membro: Aoi! Vamos dar-lhe alguma atenção especial já que vimos tão pouco dele :\ Por isso hoje ele é o Lead!

O homem estava cansado! Muito cansado! Já viram como ele é em palco? Sempre serpenteando e mexendo? Não que não o fizesse! Ele bem animou o outro lado. Mas não foi o mesmo. Paris e a viagem devem tê-lo cansado a sério. Mas aquelas mãos! Dá mesmo gosto ouvi-lo!

Aliás...era o que mais se ouvia! As guitarras! Ainda mais que a voz! Mas isso também pode ter sido pelo facto de termos as colunas do Uru mesmo ali -_-

Descobri que é ele, Aoi, quem faz o solo da Calm Envy se a memória não me falha. E descobrimos também que mesmo cansado, aqueles headbangs são brutais! O homem desmantela-se todo!>.<
Tai deshita!

p.s: pedimos desculpa pela fraca qualidade das fotos. Foram tiradas com o telemóvel maravilha da Yari mas no meio de tanto pulo e tanta luz foi o que se conseguiu arranjar. Mas ao menos são as originais do live!

Monday, November 26, 2007

Review | the GazettE - Pulse Wriggling to Black 1.5 - London

O prometido há muito finalmente chega! Estamos a falar da review do concerto dos The GazettE em Inglaterra. Isto demorou a arrancar porque tínhamos tanta coisa para contar que passamos imenso tempo a cortar informação extra xD

Preparem-se porque temos muito para dizer!

Podemos começar por dizer que foi o nosso primeiro concerto de J-Rock e começamos logo pelos GazettE xD Isso quer dizer que o próximo concerto terá de ser ainda melhor para superar as nossas expectativas :x...Mas o seu a seu tempo.

Dia 27 começou cedo em Inglaterra pois ainda teríamos de passar pelo desafio de encontrar o sitio onde seria o concerto. Quando finalmente demos uma curva para o que parecia ser um beco eis que nos surge um camião estacionado ao fundo da rua com o logo dos The GazettE estampado em letras gigantes.

Mesmo assim encontrar a porta não foi fácil. Ao perguntarmos onde o concerto um dos trabalhadores do local indicou-nos a porta dos bastidores!O_O Só pode ter sido iludido pelas nossas t-shirts homemade que dizem The GazettE Extra Staff! Ele pensou que pertencíamos ao staff xD

Mas por muito tentador que fosse não queriamos entrar e arriscar uma confusão que nos impedisse de ver o concerto. Tínhamos viajado mais de 2000 km para os ver em palco. Um relance ao pé não compensaria as duas horas de concerto em frente ao palco.
A fila à porta já tinha umas 50 pessoas e eram ainda 9.00h! Não esperávamos fãs tão dedicados mas ainda bem para eles.

O dia foi passado à espera que a Islington Academy abrisse as portas. Fez-se o que se pôde para passar o tempo incluindo descobrir as maravilhas que o Starbucks vende *_*

Às 17h30 começaram os preparativos para entrar e às 19h, após muitas tentativas de fazer com que os penetras passassem para o fim da fila, estávamos todos no interior do bar. Um local muito pequeno para 800 pessoas a nosso ver... Estávamos mesmo muito apertados uns contra os outros se bem que principalmente graças ao público inglês -_-' Fica aqui marcado desde já o nosso desagrado em relação ao público! Mas já passamos a explicar.

Após uns 15 a 20 minutos a chamar pelos Gazette o único movimento em cima daquele pequeno palco foi a aparição dos membros do staff para afinar os instrumentos.

Estranho... os instrumentos deveriam ter já sido afinados à tarde, não quando o público já está instalado. Uma prova do esforço da banda ao fazer concertos em 2 países diferentes com tão pouco tempo entre eles!

Finalmente o pano estendido atrás do palco serviu de fundo para os cinco rapazes! Anunciados pela intro do Stacked Rubbish: Art Draw By Vomit, assim como pelas máquinas de fumo eles fizeram a sua entrada esperada!

E começaram os problemas!

Não que os The GazettE tenham culpa! O público inglês é que não se sabe comportar ou compreender o espírito da banda nipónica.

Numa onda de brutalidade pura lançaram-se em empurrões cíclicos e violentos não para chegar perto da banda mas simplesmente pelo prazer de se apertarem e magoarem uns aos outros! Completamente descoordenados tentaram saltar ao ritmo da Agony apenas para se empurrarem ainda mais impedindo qualquer visibilidade para o palco. Nem ao ritmo conseguiam ir!

Estávamos a umas 3 filas do palco, mesmo no centro. Quando demos conta a Lenne, a Yari e eu estávamos todas separadas e perdidas sem conseguir sair da onde de encontrões inúteis e ridículos que em nada lembram os espírito da banda!
A violência dos movimentos foi de tal ordem que ao meu lado as pessoas começaram a cair umas apra cima das outras! Uma sorte não ter ficado ninguém magoado!

E tenho a certeza! O Ruki abrandou o ritmo da canção. Estávamos mesmo à sua frente e enquanto o pessoal se levantava ele estava a cantar mais devagar. Os The GazettE já pararam um concerto porque uma rapariga deu uma estalada a outra durante o espectáculo...se estas cenas continuassem não me admirava que parassem de vez o concerto...

Resultado: tivemos de nos afastar dali antes que o pior acontecesse. Mesmo assim aquelas pessoas são tão brutas que nem entendiam quando as pessoas tentavam sair dali para os deixar chegar mais à frente! Para eles é simplesmente brutalidade lá para o meio. Muito, muito triste!

Lentamente lá conseguimos chegar até à direita do palco, fugindo por trás do público...e para nosso espanto, ficámos quase lá à frente em frente ao Uruha! O_O

Repararam com oquase ainda não vos falei deles? pois! Ainda nem sequer os tínhamos visto como deve de ser graças àquela...gente. E já estavamos na 3^música ( eu, Tai) e 4ª música (Yari, Lenne) quando conseguimos um pouco de segurança perto do Uruha! Isto quer dizer que perdemos a Agony e a Burial Applicant! A terceira foi a Filth in the Beauty...

Mas amanhã falo mesmo dos rapazes em palco! ;)

Tai deshita!

Tuesday, November 20, 2007

Review | Poll 01

Já lá vão uns dias mas ainda vamos a tempo de falar da nossa primeira poll. Nela perguntámos qual a vossa banda favorita daquelas que até então tínhamos apresentado aqui no JArchive. Agora, antes de partirmos para a próxima pergunta fica aqui o registo dos resultados desta.

Houve alguns resultados que surpreenderam o pessoal daqui do blog. Tanto superando como não atingindo as nossas expectativas. As mais flagrantes foram os Moi Dix Mois, Malice Mizer, Luna Sea e até os The GazettE.

Quanto aos primeiros dois pensávamos sinceramente serem uma das bandas mais conhecidas e populares tendo em conta a quantidade de pessoas que conhece o Mana. Talvez seja mais conhecer o artista do que a música, ou então simplesmente não é música que agrade a maioria dos ouvidos. Malice Mizer não vão poder fazer muito para mudar a situação já que debandaram há muito.

Falando em bandas extintas: não esperávamos que os “velhinhos” Luna Sea fossem tão populares! Antigos sim, mas ouvindo bem a música ela realmente continua bastante actual, não é?

Não o referi lá atrás mas acho que podíamos dar um espaço aqui ao Miyavi. Reparem como ficou mesmo no meio da tabela. Parece que sempre é verdade: “ou se adora Miyavi ou se detesta”. Aparentemente metade de vocês detestou e a outra metade adorou xD

E em primeiro lugar temos os The GazettE. Ultimamente estes rapazes têm sido muito apreciados e solicitados dentro e fora do Japão. Não é portanto surpresa para nós que tenham sido os favoritos dentro das que tinham sido apresentadas. Estranha é a diferença no número de votos entre o primeiro e o segundo “classificados”. Mas que hei-de dizer sobre isto?...Acontece!

Bom, ficamos por aqui. Era mesmo só para deixar o registo, não para fazer uma análise de dados xD

Agora vamos a outra!

Tai deshita!

Monday, November 19, 2007

Parabéns Hide-zou!


Hoje, dia 19, é dia de festa para mais um dos nossos músicos. Desta vez o dia é do Hide-zou, ou como nós o costumamos tratar por aqui: Hide.

Ele é neste momento o guitarra ritmo dos D ( D-blood). Se ouvirem bem a coluna da esquerda ouvem-no de certeza. É ele quem faz todas aquelas harmonias bonitas XD

Alguém sabe afinal quantos anos o rapaz faz? Não nos dizem o ano em que nasceu!>.<

Não interessa! Parabéns Hide-zou!

Tai

Ah! Hoje é o dia do Hide! Yay! Não me querem levar ao Japão hoje? Hum? Para dar os parabéns pessoalmente ao meu guitarrista favorito? Ah quem me dera…mas pronto dou-os por aqui.

Parabéns Hide-zou-san! Que continues a embalar os meus ouvidos por muitos anos. E olha que não são muitos guitarristas que ouvem isto de mim! Os olhos já são embalados e duvido que isso mude tão cedo xD


Yari

Otanjobi Omedetou Gozaimasu Hide-zou-san! (dizer só Hide é mais facil XD)

Yei! Bem, embora não saiba quantos anos fazes deves fazer mais um que o ano passado XD
Se forem sair, no caso de ate terem tempo para sair, toma conta do Asagi para ele não se atirar à maior parte das raparigas giras que encontrarem. Não deixes o Ruiza comer muito ou ainda apanha para ai um indigestão. Faz com que o Tsunehito vista calças pelo menos nos teus anos XD e cuidado com as possíveis partidas do Hiroki.
Tem um feliz dia!


Lënne

Parabéns Hide-zou-san!!!
Não te conheço muito bem, mas posso dizer que ouço falar muito bem de ti, como embalas as pessoas com o som que crias, o excelente músico que tu és...enfim só coisas boas não é?
Só te tenho a desejar que passes um excelente dia de aniversário rodeado das pessoas que mais gostas...ah e segue as dicas da Yari, é que são capazes de muito jeito.
Um dia feliz!
kissu.

Review | D - Tafel Anatomie Tour parte 2

Cá estamos para continuar a falar do Tafel Antomie Tour dos D.


Vamos voltar às guitarras e agora vou falar do Hide-zou.

E falar da guitarra ritmo! Dei conta das várias vezes em que ele toca eléctrica como se estivesse a tocar clássica. Nunca tinha reparado nas músicas em si. E aqueles dedilhados! Realmente o Ruiza é o homem dos solos mas o Hide tem uns dedilhados fabulosos que pessoalmente acho muito harmoniosos. Mas a forma como se movimenta… hum… eu sei que ele toca baixo… terá sido um baixista que virou guitarrista?

Pronto, foi um à parte!

Agora vamos ao homem, melhor Senhor do ritmo: Hiroki!

Do princípio ao fim sem hesitar, controlando do principio ao fim, ele mantém o grupo todo naquele ritmo alucinante… sem nunca tirar o casaco! Mais um à parte: ele e o Hide não têm calor? Parecem que vão para o frio! E incrivelmente não suam!

De volta! Quero chamar a atenção para o fabuloso solo de bateria a meio do concerto. Realmente os D continuam a surpreender: quem se lembra de a meio do concerto deixar o baterista em palco sozinho? Pensei que a seguir fosse o encore mas não. O encore apareceu mais tarde.

São momentos para realmente apreciar o trabalho do membro muitas vezes esquecido em especial pelo ocidente…

Não demorando muito para aparecerem em palco os restantes membros trouxeram novamente o Tafel Anatomie ao público.

De referir é ainda a dança das bandeiras: Nightship “D”. Nesta música como já é costume aparentemente Asagi saca de um par de bandeirinhas em tudo idênticas às fornecidas ao público e em conjunto participou numa coreografia liderada pelo vocalista.

Desta vez as bandeiras foram puxadas um tanto antes e por momentos quase me confundiam mas não, a música anterior foi a God’s Child do álbum The Name of the Rose. E aqui descobrimos que as backvocals “à D” como eu lhes chamei aquando da review do Tafel (álbum) não são sempre grunhidos ou a voz do Asagi gravada num tom diferente.

Inesperadamente é o Hide quem as canta! Inesperadamente porque quando o ouvimos (sim, quando finalmente fala alto o suficiente para ouvir!) a voz dele embora agradável para homem não parece muito harmoniosa. Uma vez mais se prova que falar e cantar são duas coisas perfeitamente distintas.

Daqui até ao final foi só um pulinho. Ou pelo menos pareceu. No final estamos a falar de mais de hora e meia de espectáculo sempre a abrir.

No final o cansaço já estava a abrir caminho porem isso não foi suficiente para lhes esconder o sorriso quando do final as palmas surgiram.

E num último gesto para com o público: o salto em conjunto. Bolas aquele Tsunehito salta alto!!!

No final sim temos um bónus.

Vê-mo-los à paisana. Vê-mo-los antes do concerto e temos direito a algumas palavras. Mas porque é que não vêem vocês mesmos?

Bem já vos contei tudo! Quase nem vale a pena ver o dvd… mentira! Vejam se puderem ou pelo menos aos bocados que se encontra pelo YouTube porque é realmente muito bom! Valeu mesmo esperar por ele e volta e meia lá esta ele a correr no DVD XD


Tai deshita!

Thursday, November 15, 2007

Review | D - Tafel Anatomie Tour

Aqui vamos nós a mais uma review. Desta vez vou-vos falar da Tafel Anatomie tour Final, o dvd dos D (D-blood) editado este ano com o último concerto.

Mais de uma hora e meia de D no seu melhor é tudo o que os fãs precisam, eu incluída XD. Ok, agora vão dizer que tenho partidos… tenho. Mas vou manter-me neutra, prometo!

O início do cd não nos apresenta menu. Hmm, estranho ou não…

É verdade que é um concerto mas assim não conseguimos saltar para esta ou aquela música que queremos rever. Um pouco incomodativo é certo.

Asagi é o primeiro elemento que vemos numa introdução teatral e falada que dá o mote ao início do concerto: uma introdução que não reconheci do álbum Tafel mas muito agradável ao ouvido.

Vemos agora o palco ser apresentado por cortinas que se afastam lentamente (porque o pessoal do staff as estava a puxar devagar, chama-se a isso low budget XD) ao som da música também ela calma.

À frente ambos os guitarristas: Ruiza à direita e Hide-zou à esquerda. Mais atrás em dois palcos elevados Hiroki atrás da bateria mais à direita e Tsunehito mais para a esquerda. O seu baixo “extra” espreitava perto do micro e as colunas e amplificadores rodeavam o grupo.

Ao centro segundo o holofote com olhar encontramos umas escadas que sobem até uma plataforma onde uma armação metálica semi coberta com tecido ou papel branco oculta partes do vocalista. Então era dali que vinha a voz!

Asagi, teatralmente vestindo e representando semi-escondido atrás de tecidos e armação, espreita de quando em quando o seu público.

O drama calmo e sentido desta abertura foi inesperado em especial se tivermos em conta o ritmo alucinante do álbum.

Não durou muito no entanto e o público foi inundado com o ritmo dos D. Ao contrário do que temos visto noutros concertos as fitas prateadas foram logo lançadas juntando o espectáculo visual ao sonoro e pedindo ao público para se juntar.

Daqui para a frente pouco se abranda. Apenas o suficiente entre músicas e mesmo aí todos chamaram o público à festa. Os efeitos visuais acompanham o ritmo e os executantes o que gera uma boa quantidade de strobs não aconselhados a algumas pessoas…

Falando agora um pouco de cada um queria referir a voz fabulosa de Asagi mostrando como ele leva muito pouco tratamento de estúdio. Volta e meia uma reviravolta criativa, diferente daquilo que ouvimos na gravação mas nada de muito díspar. O efeito visual das suas danças e interacções com o público é que são únicos principalmente quando ele parece proteger o Ruiza com as suas saias. Não sei o que lhe deu, não me perguntem… mas se ele faz isso com o Ruiza…

Este é homem dos solos! Eu sabia que ele era lead guitar e também conhecido como guitarra solo mas o homem exagera! È quase sempre ele a solar! Hmm, não sei bem porquê o Hide também é muito bom no que faz.

Voltando ao Ruiza: Ele vibra! Tocar fá-lo sorrir. Acho que foi o que mais me chamou à atenção. Mesmo no final quando o ar cansado se começava a mostrar cada vez que o Ruiza solava ele sorria!

Mas com tanta minúcia do seu lado não lhe dá tanto espaço para o show ou para chamar o público.

O Tsunehito e o Hide tomaram essa função.

Em especial o Tsunehito! O homem é impressionantemente dinâmico e forte. Ainda mal acredito que de um pulo saio do seu palco mesmo para a ponta do palco geral baixando-se para tocar ali ao pé do público! E a loucura como salta a pés juntos para cima dos palcos dos guitarristas. Impressionante! Sempre sem perder o ritmo e aguentando aquela expressão de boneca.

Além disto, e sim volto a puxar a brasa à minha sardinha, vou chamar à atenção para a distorção usada numa das músicas que infelizmente não consigo reconhecer o nome. Mas de certeza que a notarão de imediato caso vejam o dvd! O efeito no baixo é no mínimo interessante e sem dúvida diferente de tudo o que já tinha ouvido em D.

Por agora não conto mais. Deixo para amanhã o resto. Ainda há muito para contar!

Tai deshita!


Monday, November 12, 2007

Faixa 7. Anna Tsuchiya | Cusquices

Aqui fica uma entrevista interessante que eu encontrei e decidi partilhar com vocês.




O seu album “Strip me?” será lançado também na Europa. Por que é você escolheu este nome para o album?

Anna Tsuchiya: Eu fiz este título para mostrar minha natureza artistíca, simples, e eu queria que escutassem a minha música sem nenhum preconceito e sem serem influenciados pela minha profissão de modelo e maneira de agir.

Como se sente ao saber ao saber que o seu CD será vendido na Europa?

Anna Tsuchiya: Eu sou simplesmente feliz. Eu quero que o maior de número possivel de pessoas ouçam e sejam tocados pela minha música.

Nos seus videos promocionais o seu estilo muda constantemente, como decide-se que estilo seguir?

Anna Tsuchiya: Eu penso numa ideia primeiramente, de seguida consulto o director de PV’s , e depois seguimos com uma ideia para a frente.

Você foi a França, a EUA e a Formosa, onde é que você quer ir agora? Planeia fazer uma Tour na Europa e nos EUA?

Anna Tsuchiya: Vocês sabem que o que eu quero mesmo muito é tocar a minha música pelo mundo fora.

Qual é sua melhor memória das suas visitas além-mar?

Anna Tsuchiya: A comida é deliciosa!

Quando teve a ideia de fazer o cover de “True Colors” de Cyndi Lauper na guitarra acústica?

Anna Tsuchiya: Eu pensei na música três dias antes do live, e praticámos a guitarra durante três dias.

Vendo que é mãe, actriz, cantora e por último mas não menos, modelo: de onde é que vem a sua energia?

Anna Tsuchiya: Eu quero apenas apreciar tudo.

Modelar, representar, tocar música: vê a todos como trabalho ingualmente importante ou alguns são mais como que um passatempo?

Anna Tsuchiya: Eu faço apenas o que eu quero fazer como artista que expressa coisas, e não me importo com generos e rótulos.

Com uma agenda tão ocupada, consegue ter algum tempo para si?

Anna Tsuchiya: Eu tenho pouco.

Recentemente foi a actriz principal do filme “Sakuran”. Como foi?
Anna T
suchiya: Era um pouco duro porque as minhas perucas e kimonos eram pesados, mas foi uma honra aparecer num trabalho do realizador Mika Ninagawa, e ser a actriz principal.

Na nossa entrevista na expo de Japão você disse-nos que quis se encontrar com Daft Punk. Chegou a conhecê-los?

Anna Tsuchiya: Eu actuei no mesmo dia que eles “Japanese music festival SUMMER SONIC”, mas quando eu terminei o meu live estava muito cansada e não cheguei a vê-los.


Que podemos nós esperar do seu seguinte single?

Anna Tsuchiya: Eu ainda não me decidi.

Tem uma mensagem para seus fans?

Anna Tsuchiya: Eu quero muitas pessoas a escutar a minha música, assim eu continuarei a trabalhar arduamente nela.

Aqui fica também o link para algumas Letras de Anna Tsuchiya, algumas têm tradução em português xD.


Deixo também aqui links para alguns videos que encontrei
OFF SHOT
Sing Or Die
NANA Premium Live ANNA & OLIVIA

Trabalho elaborado por Lenne

Sunday, November 11, 2007

Friday, November 9, 2007

Faixa 5. Anna Tsuchiya | Música

Pode-se dizer que a Anna é só a Anna, mas o que seria da Anna sem a sua banda de apoio. Acima de tudo há a Anna, que é o instrumento principal, a voz, e depois pelo menos do que eu tenho conhecimento, mais 3 instrumentos, guitarra, baixo e bateria, aahhh e o tão amado sintetizador, de vez enquando ouve-se uma guitarrinha acústica.


A voz de Anna é melódica, possui uma voz forte, poderosa, forte. Geralmente a sua voz é grave, pode dizer-se que ela tem uma voz caracteristica bastante reconhecivl para quem a conhece nem que seja só um poquinho. A sua voz é sem dúvida melódica, não a considero que seja uma voz limpa, porque por vezes a sua voz parece que e é um pouco rouca...veja o seguinte é um tom que quase roça no tom grave que parece ligeiramente rouco...não sei se me fiz entender XD... mas a sua voz é simplesmente espectacular, acho que digna de uma roqueira (hehe).


A música é bastante ritmada, tem as suas baladas, mas é bastante acelerada quando Anna veste a pele de roqueira, pois é verdade, esta moça veste várias peles, e outra pele que também tem no armário é a de Jpop, mas isso é outra história. Há quem diga muita coisa, mas eu cá acho que esta rapariga tem uma música que anda à volta do Pop Rock...tem dias XD.


A música dela às vezes faz-me lembrar uma roqueira ao estilo
americano, e esta rapariga até que é influênciada pela suas raízes americanas, até podemos ver essa influência nas letras e nos ritmos, um poucos mais influênciados pelo ocidente, e talvez mais comerciais. Por isto posso dizer que a música dela me faz lembrar um misto de pop com rock, como disse em cima, um Pop Rock. Não tem muito a ver com as bandas que já falamos aqui, talvez por serem mais da onde do hard rock, e a onda da Anna é um rock mais soft, também ela é uma moçinha, e secalhar é por causa disso que a música dela é mais sossegada...mas quando quer também é capaz de explodir, e tocar um som um pouco mais pesado, mas não muito pesado, e acima de tudo, consegue ser muito romântica (ai...o que seria de nós sem o amor...). Ela a mim não sei, faz-me ter vontade às vezes de abanar o capacete quando ouço algumas músicas dela.


Penso que as intenções da Anna principalmente foi dar a conhecer a sua voz, pois sempre teve paixão pela música, e já tinha tentado uma vez começar uma carreira musical sem sucesso. Primeiro a intenção dela foi dar a conhecer o seu trabalho, a sua voz, e digo-vos, tem uma voz poderosa, forte, acho que se enquandra muito bem, na música que faz, continuando, e de seguida penso que a intenção foi internacionalizar-se(que palavra tão grande xD), pois parte das suas letras, aliás grande parte das suas letras estão escritas em inglês. E com o seu som sempre em constante evolução, o seu objectivo será conquistar cada vez mais fans pelo mundo fora, penso que sempre para um público jovem.


As letras, o que posso dizer sobre as letras da Anna, as letras falam na sua maioria de amor, sofrimento ou solidão, paixões acabadas, amores não correspondidas, amores não correspondidos, sonhos, paixões desenfriadas, que se pode fazer esta moça é uma romântica hehe...as letras parecem-me bastante complexas, muito bem concebidas, conseguem tanto ser uma letra assim meio para o bruto, como conseguem ser bastante poéticas, sempre com muito conteúdo...isso é uma coisa que adoro nas suas letras...parecem mesmo vir cá de
dentro do peito como se ela realmente estivesse a passar pelo que as letras falam.


Eu considero a sua música bastante cantivante, acho que fica bastante no ouvido, talvez um pouco comercial, mas não se pode negar que fica no ovido, bastante contagiante, a sua voz é sem dúvida poderosa, e depois de a ficarmos a conhecer conseguimos reconhecê-la em qualquer lugar.

Trabalho elaborado por Lenne

Thursday, November 8, 2007

Faixa 4. Anna Tsuchiya | Discografia

Como a carreira desta moça ainda é recente, até agora contam-se 3 álbuns mais 1 mini-álbum e um remix-álbum, 6 singles, 1 DVD e muitos concertos. Aqui fica uma lista com os títulos:


Álbuns


"strip me?"
1st album 2006.8.2 CD
1. zero
2. rose
3. NO WAY
4. Lovin' you
5. Under My Mask
6. True Colors
7. Give me kiss & kiss
8. Forever
9. Interlude
10. Change your life
11. ecst
asy
12. Jane
13. Grooving beating
14. knock down
15. SLAP THAT NAUGHTY BODY

"strip me?"
1st album
2006.8.2 CD+DVD
1. zero
2. rose
3. NO WAY

4. Lovin' you
5. Under My Mask
6. True Colors
7. Give me kiss & kiss
8. Forever
9. Interlude
10. Change your life
11. ecstasy
12. Jane
13. Grooving beating
14. knock down
15. SLAP THAT NAUGHTY BODY
DVD
1. Taste My Skin
2. Change your life
3. SLAP THAT NAUGHTY BODY
4. rosestrip me? edition


ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES) ALBUM
2007.2.28
1. Rose
NTV ANIME "NANA" OPENING song
2. Without You
3. Zero
4. Scream
5. Take me out
6. KUROI NAMIDA
NTV ANIME "NANA" ENDDING song
7. I'm addicted to you
8. LUCY
NTV ANIME "NANA" OPENING song
9. rose - STREET LIVE Edition
10. KUROI NAMIDA -TV Live Edition
DVD
NANA SPECIAL STREET LIVE at Shinjuku Station Square 25th June 2006
1. Rose
2. Zero
KUROI NAMIDA -BLACK STONES original animation clip(TV SIZE VER)


NANA PROJECT ALBUM
NANA BEST CD
2007.3.21
1. rose / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACKSTONES)
2.a little pain / OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
3.zero / ANNATSUCHIYA inspi' NANA(BLACKSTONES)
4.Wish / OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
5.Starless Night / OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
6.KUROI NAMIDA / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACKSTONES)
7.LUCY / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACKSTONES)
8.stand by me / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACKSTONES)
9.Shadow of Love / OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
10.Winter sleep / OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES)
11.ANACHY IN THE UK
12.LUCY Studio Live Version
OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
13.Nothing's gonna take my love
14.Recorded Butterflies Live Version

NANA PROJECT ALBUM
NANA BEST CD+DVD
2007.3.21
1. rose / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACKSTONES)
2.a little pain / OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
3.zero / ANNATSUCHIYA inspi' NANA(BLACKSTONES)
4.Wish / OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
5.Starless Night / OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
6.KUROI NAMIDA / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACKSTONES)
7.LUCY / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACKSTONES)
8.stand by me / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACKSTONES)
9.Shadow of Love / OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
10.Winter sleep / OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES)
11.ANACHY IN THE UK
12.LUCY Studio Live Version
OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
13.Nothing's gonna take
my love
14.Recorded Butterflies Live Version
DVD
TV Animation NANA Non-telop Opening & Ending Clips
1.rose
2.a little pain
3.Wish4.Starless Night
5.KUROI NAMIDA
6.LUCY
7.stand by me
8.Winter sleep
NANA Original Animation Clips
ANNA TSUCHIYA inspi'
NANA(BLACK STONES)
9.KUROI NAMIDA
10.LUCY
OLIVIA inspi' REIRA(TRAPNEST)
11.a little pain StudioLive
12.Wish


Mini-álbum
Taste My Beat"
indies debut mini
album 2005.8.24
1. Ah Ah
2. Taste My Skin
3. in my hands
4. FROZEN ROSE
5. MY LULLABY
6. Somebody Help Me

Remix Album
TasteMyxxxremixxxxxxx!!!!!!!! Beat Life!
2006.3.23
1. Ah Ah(Shinichi Osawa remix)

remixed by Shinichi Osawa(Mondo Grosso)
2. Taste My Skin(SABOTEN HARD CORE REMIX)
remixed by MO'SOME TONEBENDER

3. in my hands(Norino remix)
remixed by RYOJI (FROM KETSUMEISHI)
4. FROZEN ROSE(otona mix)

remixed by Kodai Tazawa(ex.SUPERCAR / aM)
5. MY LULLABY(DOUBLE K REMIX)

remixed by Motokatsu Miyagami(THE MAD CAPSULE MARKETS)+GAZAEBAL
6. Somebody Help Me(CAPTAIN FUNK '80 CBGB Bootleg Mix)

remixed by CAPTAIN FUNK
7. Change your life(Yukihiro Fukutomi remix)
remixed by Yukihiro Fukutomi
8. ONLY WANT YOU(BDB
RMXX)
remixed by BDB

9. Every Moment (FlLTERING INFERNO MIX)
<> OE '89 Remember Acid Mix) remixed by TATSUYA OE
DVD
Ah Ah (Shinichi Osawa remix radio edit version)
remixed by Shinichi Osawa(Mondo Grosso)



Singles

Change your life
1st maxi single
2006.1.25
1. Change your life
2. ONLY WANT YOU
3. Every moment

4. Change your lifeVersion 5




SLAP THAT NAUGHTY BODY/MY FATE
double A side 2nd maxi single 2006.3.23
1. SLAP THAT NAUGHTY BODY
2. MY FATE
3. BLUE MOON




rose
3rd single 2006.6.28 CD
1. rose/ ANNA
inspi'NANA(BLACK STONES)
2. Lovin' you/ANNA TSUCHIYA
3. Ah Ah(from Taste My Beat)/ANNA TSUCHIYA


rose
3rd single 2006.6.28 CD +DVD
1. rose/ ANNA inspi'NANA(BLACK STONES)
2. Lovin' you/ANNA
TSUCHIYA
3. Ah Ah(from Taste My Beat)/ANNA TSUCHIYA


KUROI NAMIDA
4th single
2007.1.10 CD
1. KUROI NAMIDA /
ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES) 2. JUST CAN'T GET ENOUGH / ANNA TSUCHIYA
3. I'm addicted to you / ANNA
TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES)
4. KUROI NAMIDA deep sadness version / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES)


KUROI NAMIDA
4th single 2007.1.10 CD+DVD
1. KUROI NAMIDA / ANNA
TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES) 2. JUST CAN'T GET ENOUGH / ANNA TSUCHIYA
3. I'm addicted to you / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES)
4. KUROI NAMIDA
deep sadness version / ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES)
DVD
1. KUROINAMIDA



LUCY
5th single 2007.2.7 CD

1. LUCY/ ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES)

2. better day / ANNA TSUCHIYA
3. Dance with me / ANNA
TSUCHIYA



LUCY
5th single 2007.2.7 CD+DVD

1. LUCY/ ANNA TSUCHIYA inspi' NANA(BLACK STONES)

2. better day / ANNA TSUCHIYA
3. Dance with me / ANNA
TSUCHIYA
DVD

"LUCY" music clip+"LUCY" original animation music clip


BUBBLE TRIP/sweet sweet song
2007.8.1 CD

1. BUBBLE TRIP

2.sweet sweet song
3.BUBBLE TRIP -STUDIO APARTMENT Remix-



BUBBLE TRIP/sweet sweet song
2007.8.1 CD+DVD
1. BUBBLE TRIP
2.sweet sweet song

3.BUBBLE TRIP -STUDIO APARTMENT Remix-


DVD

ANNA TSUCHIYA 1st Live Tour BLOOD OF ROSES
1st Live DVD 2007.1.10
01.knock down

02.NO WAY
03.Taste My Skin
04.MY FATE
05.Lovin' you
06.Somebody Help Me
07.Under My Mask
08.ecstasy
- special session -
09.Every moment
10.BLUE MOON
11.Forever
-Interlude

12.Change your life
13.True Colors
14.SLAP THAT NAUGHTY BODY
15.rose
16.zero
ENCORE
EN1.Ah Ah
EN2.Give me kiss & kiss
EN3.FROZEN ROSE
♦SPECIAL CONTENTS♦
OFF SHOT "ANNA TSUCHIYA 1st Live Tour BLOOD OF ROSES"


Trabalho elaborado por Lenne

Wednesday, November 7, 2007

Faixa 3. Anna Tsuchiya | Origens

Esta menina tem uma história muito interessante... nascida em Tóquio a 11 de Março de 1984, é fruto do amor de um meio-russo meio americano e uma japonesa (daí as suas feições não serem o "tipico" japonês). Esta coincidência, permitiu-lhe desde cedo aprender o inglês, daí ter tanto letras em japonês como em inglês.

Continuando...desde cedo que a suas feições e presença despertavam atenção, e aos 14 anos começa uma carreira de modelo na revista Seventeen e outras revistas do género. Cedo se tornou uma figura carismática, com um estilo único e enorme presença, e a partir daí a sua fama começou a crescer e Anna passou a participar em spots publicitários de TV para diversas marcas.

Em 2002, numa tentativa de começar uma carreira musical Anna formou juntamente com Kaz, o ex-guitarrista dos Oblivion Dust a banda Spin Aqua. Só que para seu desgosto a banda não se saiu muito bem comercialmente, e após um ano de existência, 3 singles, um álbum e um DVD decidiram acabar com a banda. Muitos dizem que uma das razões para o fim da banda foi o facto de Anna se encontrar grávida, e que se iria casar em breve, mas eu penso que foi mais uma razão entre muitas.

Após o fim da banda Anna decidiu seguir uma carreira de actriz, e foi parar ao cinema onde em 2004 participou no filme “Kamikaze Girls” juntamente com actrizes conhecidas. Pela sua participação neste filme a nossa Anna recebeu 8 prémios, sendo um deles da Academia Japonesa de Cinema (weeee). Em 2005 empresta a sua voz à Disney ao dar voz à personagem Maggie Payton no filme Herbie: Fully Loaded (versão japonesa). A Anna continuou a sua carreira de actriz, e tem participado em filmes bem recebidos pela critica e é considerada bastante popular entre as raparigas que rondam a sua idade. Mas os seus filmes não têm popularidade apenas no Japão, à pois é, têm sido bem recebidos por todo o mundo, onde tem recebido boas criticas.

Em 2005 Anna lança o mini-àlbum “Taste my beat”, e consegue assim o seu tão desejado ínicio (desta vez como deve ser xD) de carreira no mundo da música. A maior parte das músicas foram escritas pela Anna, e como foi muito bem recebido pela critica, indústria da música e o público em si, tornou-se um êxito.

Em 2006 lança o seu tão esperado single de lançamento, que depressa é seguído pelo seu segundo single... já conseguimos adivinhar o que vem a seguir, um álbum atrás do outro, e por aí em diante.

Lembram-se de eu ter falado desta menina e da série Nana? Pois é, Anna a partir de 2006 passou a fazer a voz de Nana Osaki ( a cantora) na série de animação XD. Além disso ela inspirou juntamente com outra cantora (Olivia), as actrizes que iriam desempenhar os papeis de cantoras Nana e Reira no Live-action de Nana. Ainda falando de Nana, Anna lançou um cd “Anna Tsuchiya inspi' NANA (BLACK STONES”, que continha a música Rose, esta foi a música de abertura da série de animação, e graças a ela chegou ao Top 10 das tabelas japonesas, ficando em 6º lugar (a melhor posição que teve até hoje), e ainda editou mais alguns CD’s da série de animação ..como podemos ver a série Nana só lhe trouxe coisas boas xD.

Em agosto de 2006 Anna lança o
seu primeiro álbum “Strip me”, que não só teve um enorme sucesso comercial, como recebeu uma das melhores criticas. Seguíram-se uma série de concertos ao vivo, e em 1 de Agosto de 2007 Anna lançou o seu tão esperado single “BUBBLE TRIP/sweet sweet song” que eu descobri ter sido produzido pela mesma produtora que já produziu albuns da Britney Spears e dos NSYNC...hehehe.


Hoje em dia Anna além da sua carreira na música continua também a sua carreira de modelo e participa também em desfiles de moda, e é considerada uma das Top Models do Japão. Ninguém consegue descreve-la apenas como modelo, actriz, cantora, ou mesmo como japonesa, ela é multi-talentosa e garante que o que faz, faz mesmo bem.


Vamos esperar e ver o que mais esta jovem nos trará nos tempos que virão...força ANNA!!!


Trabalho elaborado por Lenne